O sol é para todos

junho 05, 2017




Título: O Sol é para todos
Autora: Harper Lee
Editora: Jose Olympio
Páginas: 350
Ano: 2015
Gênero:  Drama


Posso afirmar com todas as letras que: SOU OUTRA PESSOA DEPOIS QUE LI ESSE LIVRO!

“Coragem é fazer uma coisa mesmo estando derrotado antes de começar – prosseguiu Atticus. – E mesmo assim ir até o fim, apesar de tudo”. Pág. 143.


A obra máster de Lee, é narrada por Jean Louise, mais chamada por Scout. A pequena é órfã de mãe e vive com seu pai Atticus, seu irmão Jem e a governanta Calpúria.

Scout conta sobre como era sua infância e as travessuras junto de Jem e de Dill (sobrinho de uma vizinha), em Maycomb (uma cidade fictícia) do estado de Alabama – EUA, durante a década de 1930.

Nesse cenário de anos 30, a cidade convive com as diferenças raciais ainda novas na sociedade (mesmo após o fim da escravidão).

Atticus Finch é um advogado, de meia idade que luta muito para dar uma boa educação para os seus filhos, para que eles não se prendam ao pensamento racista da sociedade.

Ter um pai como Atticus fez muita diferença na vida de Scout e de seu irmão Jem, pois a medida que o tempo vai passando e eles amadurecendo, percebem que a parte mais difícil na sociedade é saber lidar com os pensamentos conflitantes.

Jeam é muito parecido com Atticus, mas é Scout que rouba a cena, ela é uma garota muito esperta e que questiona as atitudes de todos os moradores de sua cidade e ate de sua própria família – a todo instante. O livro é dividido em duas partes. 

Primeira parte

Na primeira parte somos apresentados ao perfil da cidade de Maycomb (moradores da cidade e a forma com que cada um pensa) – isso sob a visão de uma criança de seis anos de idade.

Durante  suas férias, Scout, seu irmão e seu amigo Dill, se deliciaram com as travessuras, na tentativa de fazer seu vizinho (que se tornou recluso – então as crianças não o conheciam) Boo Ridle sair de casa.

Essa primeira parte do livro é tranquila é leve viu. E como toda criança, após inventar histórias de Boo, apelidarem, e o deixar envolto por mistérios, acabam criando um perfil assustador do vizinho. 

Segunda Parte

Na segunda e assustadora parte, tudo que era sossegado na vida de Scout muda completamente.

Seu pai além de fazer papel firme de pai, é nomeado para a defesa de um negro acusado – injustamente – de estuprar uma garota branca.

Lee não nos mostra muito o porque disso estar acontecendo com o homem negro, mas a medida que a história vai se passando podemos perceber que estamos diante de uma desigualdade , onde o tom da pele é quem dita se você esta mentindo ou falando a verdade.

Na história, se você é negro, é sua culpa se acontece qualquer tipo de situação. Atticus está ali para tentar mudar essa história.

O Sol é para todos é uma história extremamente forte, e que faz você pensar na sociedade em que você vive, assim como são as pessoas que te rodeiam.

Precisamos de mais humanos como Atticus na sociedade, talvez você não perceba, mas ainda há uma desigualdade racial muito grande. 


Você pode se interessar também

2 comentários

  1. Olá! Não conhecia o livro fiquei curiosa
    *já sigo o blog
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale super a pena ler viu Magda. Um livro ótimo!!

      Excluir

Siga me os bons!

Me Segue aqui também

@resenhasecafe