A Moreninha

junho 25, 2017


Autor: Joaquim Manoel de Macedo| Gênero: Romance| Páginas: 160| Ano: 1948



Sinopse: Obra de caráter metalinguístico retrata a história de Augusto, rapaz inconstante que aposta com seus amigos que não ficaria apaixonado por mais de 15 dias por mulher alguma. Seu castigo, caso perdesse a aposta, seria escrever um romance para esses amigos. “A Moreninha”, então, é o fruto dessa punição. Perdidamente apaixonado por Carolina, seu amor de infância que Augusto reencontrara quando jovem, “A Moreninha” é um exemplo clássico do Romantismo. A obra gira em torno de uma promessa pueril, da luta de um homem para conquistar sua amada e dos obstáculos para a realização desse amor. Todos esses elementos são indispensáveis para uma boa novela que agrada gerações há anos. Será capaz alguém de não se apaixonar por “A Moreninha”?

Resenha: Narrado em terceira pessoa a obra gira toda em torno de uma aposta feita por quatro amigos – Fabricio, Augusto, Leopoldo, e Felipe – estudantes de medicina. A tal aposta surge quando Felipe convida esses amigos para visitar sua avó, Dona Ana, ele os convence fazendo toda uma propaganda sobre suas primas e sua irmã. Augusto é visto como um namorador de ponta, segundo ele, jamais conseguiu amar uma moça por mais de três dias. É através disso que surge a aposta. “ Se Augusto ficar apaixonado por uma mulher durante quinze dias, será obrigado a escrever um romance, como pagamento da aposta, e caso contrário Felipe escreveria sobre a sua derrota. ” Apostado. Há uma Ilha, e indo até lá conhecemos a família, as festas, as brincadeiras, o cotidiano de uma nova sociedade, com costumes diferentes que estava surgindo no Brasil. Os rapazes ficaram encantados pelas moças. Entre brincadeiras divertidas e de mau-gosto, surge um romance entre A Moreninha e Augusto. Um romance que enfrentará principalmente promessas do passado. A Moreninha ou Carolina se separam, após Augusto voltar para a cidade. Ele tenta ir visita-la, mas, seu pai o proíbe com medo de que o romance atrapalhe os estudos do filho. Tempos depois eles se reencontram e Augusto se declara para Carolina, mas ela o surpreende com sua resposta e diz que ele etária quebrando uma promessa que havia feito há tempos para uma pequena garota. Carolina é a menina misteriosa de Augusto. E depois de todo mistério desfeito, Augusto completamente apaixonado é obrigado a cumprir a aposta que fez com Felipe e por isso escreve: ”A Moreninha”.

Minha Opinião: O autor trouxe à tona elementos da cidade e do campo, tipicamente brasileiros. Apesar de estarmos aqui no Romantismo, devemos lembrar que ele também nos trouxe o idealismo. A Obra é gostosa de ser lida, não tem termos complicados, posso dizer que ao meu ler, é uma típica comedia romântica. Além de estudar os valores, a essência e a moralidade da obra você pode rir e se emocionar bastante.


Você pode se interessar também

0 comentários

Siga me os bons!

Me Segue aqui também

@resenhasecafe