5 possíveis temas para a redação do enem

junho 10, 2017


Minha gente, e aí, preparados para o Enem esse ano? A barriga até gela né. Para muitas pessoas, o Enem se parece com um bicho de sete cabeças, mas calma, não é bem assim. Eu sei que você está ai se descabelando, pois precisa de uma nota de corte boa, pois quer uma tão sonhada vaga na faculdade. A concorrência é grande, e a temida redação e seu tema assustam um pouco. Por isso hoje estou aqui para te ajudar. Com base nos dados do site do Enem, hoje eu trago até vocês 5 possíveis temas para redação, segundo o Inep e o que você precisa abordar em cada um deles. Lembrem – se a redação deve ser dissertativa e argumentativa, por isso é muito importante que você se mantenha atualizado dos fatos e assuntos ocorridos no mundo e no nosso Brasil.



1 - Redução da maior idade penal

Primeiro não vamos confundir maioridade penal com responsabilidade penal.
A maior idade penal se refere à idade em que o cidadão passa responder criminalmente como um adulto – ou seja, responde ao Código Penal. A responsabilidade penal é atribuída a jovens com idade inferior da maioridade penal.

A maioridade penal a partir dos 18 anos está estabelecida na Constituição de 1988, no artigo 228, que afirma que os menores de idade são inimputáveis e está sujeitos a norma especial. Mas por que 18 anos, e não qualquer outra idade? Isso tem a ver com a chamada doutrina da proteção integral, uma diretriz internacional criada a partir da Convenção Internacional dos Direitos da Criança, adotada pela Organização das Nações Unidas em 1989.

A PEC 171/93, que está sendo votada na Câmara dos Deputados, estabelece que os maiores de 16 anos que cometam crimes hediondos passem a ser julgados de acordo com o Código Penal (ou seja, podem ser sujeitos às mesmas penas dos adultos). Alguns exemplos de crimes hediondos são: homicídio qualificado, estupro, extorsão e latrocínio. Para os demais crimes, tudo continua como antes: menores de 18 anos não estarão sujeitos ao Código Penal, e sim ao ECA.

Porque argumentar a favor:
Porque adolescentes de 16 e 17 anos já têm discernimento o suficiente para responder por seus atos.
Porque a maior parte da população é a favor (87% segundo o Data Folha).
Com a consciência de que não podem ser presos, adolescentes sentem maior liberdade para cometer crimes.
Muitos países desenvolvidos adotam maioridade penal abaixo de 18 anos. 

Porque argumentar contra:
Porque é mais eficiente educar do que punir.
Porque o sistema prisional brasileiro não contribui para a reinserção dos jovens na sociedade. 
Prender menores agravaria ainda mais a crise do sistema prisional.

Fonte: Politize

2 - Inclusão Digital 

A inclusão digital é o grande desfio em tempos de predominância da cultura digital na sociedade. Tornar acessível as tecnologias de informação e comunicação para todos os seguimentos sociais é hoje é imprescindível para o exercício da cidadania onde o motor social se encontra no acesso e na manipulação da informação.

Um indivíduo que está incluído na sociedade digital é aquele que é capaz de desenvolver a capacidade de tornar prático e melhorar suas condições de vida a partir do maior aproveitamento das potencialidades destas ferramentas de informação e comunicação.

À medida que as estatísticas crescem sobre a quantidade de pessoas que estão tendo acesso a um computador no país, cada dia nasce uma nova iniciativa governamental tentando promover a inclusão. Contudo eles são insuficientes diante da dimensão socioeconômica que o Brasil está inserido.

Quanto mais computadores são colocados nas escolas, mais saltam e ficam evidentes as disparidades regionais em torno do acesso às tecnologias de informação e comunicação. Existe uma desigualdade evidente entre os estados da região sudeste e nordeste, no plano da cultura e inclusão digital que nada mais são que reflexos da desigualdade social e regional que o país continua mantendo.

No entanto, as políticas de inclusão digital centralizam suas ações ancoradas em dois conceitos: na acessibilidade de todos às Tecnologias de Informação e em ações educativas que promovam o desenvolvimento de competências no uso das tecnologias na sociedade de informação, sem contudo questionar as condições básicas de existência. 

Fonte: Infojovem

3 - Igualdade de gênero 

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 5 diz: “Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas".

O Brasil é hoje o país com a quinta maior população e a sétima maior economia do mundo. Nas últimas décadas, o modelo de crescimento econômico com inclusão social resultou na transformação do Brasil em um país de classe média, mas ainda marcado por desigualdades estruturais de gênero e raça. O país ocupa a 85ª posição em desenvolvimento humano e desigualdade de gênero segundo o Relatório de Desenvolvimento Humano do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento.

No entanto, na última década, o Brasil alcançou importantes conquistas em relação à promoção da igualdade de gênero e empoderamento das mulheres.
A taxa de desemprego das mulheres é cerca de duas vezes a dos homens, uma diferença que aumenta quando se comparam homens brancos (5,3%) com mulheres afrodescendentes (12,5%). Apenas um quarto das mulheres empregadas está no setor formal.

O salário médio para os homens é 30% maior do que o de mulheres. Um terço das famílias brasileiras é chefiada por mulheres, e metade delas é monoparental. As mulheres dedicam mais do que o dobro de seu tempo para as tarefas domésticas do que os homens.

A taxa de feminicídio para as mulheres dobrou entre 1980 e 2011, e hoje uma mulher é assassinada a cada duas horas, a maioria por homens com os quais têm relações íntimas, colocando o Brasil como o sétimo país do mundo com maiores taxas de feminicídio. Em 2012, o número de estupros foi superior a 50.000.

Fonte: ONU


4 - Doenças Virais 

Há um ambiente favorável para a reprodução dos mosquitos transmissores, tanto o Aedes aegypti, quanto os mosquitos selvagens da febre amarela, o Haemagogus ou Sabethes. “Não conseguimos controlar a população de mosquitos. É preciso descobrir uma maneira mais objetiva de combatê-los”, explica Juvêncio José Duailibi Furtado, coordenador científico da Sociedade Paulista de Infectologia.

Os médicos concordam que são vários fatores que propiciam o ambiente favorável. Para Gúbio Soares, pesquisador da Universidade Federal da Bahia (UFBA), o processo de "favelização” das cidades contribui para o cenário. “As pessoas não têm moradia digna, não têm rede de esgoto, não têm água encanada, e armazenam água em tonéis e baldes”, explicou.

Além disso, o clima quente e úmido das cidades brasileiras durante o verão é o preferido entre os mosquitos transmissores. E é por isso que a quantidade de casos das doenças diminui durante o inverno. e acordo com os especialistas e com o Ministério da Saúde, os casos de chikungunya devem crescer e os de zika devem se estabilizar durante 2017.

Fonte: Bem estar

5 - Tragédias Ambientais 

Nos dias atuais, a degradação do meio ambiente vem aumentando e para isso, o tema precisa ser abordado para ser compreendido.
Impacto ambietal, por definição, é qualquer alteração significativa no meio ambiente, sendo ela provocada pela ação humana ou fenômenos naturais.

Os desastres causados por furacões, tsunamis e queimadas naturais, são impactos de causas naturais que não foram resultados da ação do homem por exemplo. Já aquelas causadas pelo homem são as atividades petrolíferas, agricultura, pastagem para criação de gado, mineração, entre outros, mas que também tem resultados bastante catastróficos.

Os impactos também podem ser adversos ou benéficos. Há atividades como gestão de unidades para conservação como por exemplo de parques e reservas, o reflorestamento de áreas degradadas, cultura de plantas e animais e  os chamados "negócios verdes" de reciclagem, produtos biodegradáveis, serviços de recuperação, entre outros.

Já os impactos adversos são aqueles mais citados e divulgados na mídia sobre poluição atmosférica, destruição da flora e fauna, contaminação de água e desmatamento, por exemplo.
Em novembro, o rompimento da barragem da Samarco em Mariana (MG) provocou a liberação de 62 milhões de metros cúbicos de rejeitos. O Rio Doce que já estava comprometido por causa de poluição e assoreamento, depois do desastre ficou ainda mais comprometido.

Nos últimos 14 anos, só em Minas Gerais ocorreram acidentes na Mineração Rio Verde, em Nova Lima (2001), na Mineração Rio Pomba Cataguases, em Miraí (2007), e na Mineração Herculano, em Itabirito (2014).

Por enquanto, a Samarco, responsável pelas operações de mineração, já recebeu cinco multas do Ibama, que totalizam R$ 250 milhões. Além disso a empresa também arcará com todos os custos de indenização individual e coletiva e a recuperação ambiental da área impactada, que tem duração imprevisível.

As transformações ambientais e os fenômenos naturais fazem parte da evolução natural do planeta. Sempre teremos enchentes, deslizamentos de terras e tantos outros. Precisamos é de políticas públicas de uso e ocupação do solo urbano, identificando e monitorando áreas de vulnerabilidade natural ou áreas que desconhecemos o meio físico, para proteger a população desses desastres.

As catástrofes que ocorreram na região serrana do Rio de Janeiro, por exemplo, onde centenas de vidas foram destruídas, ou de enchentes que acontecem na Cidade de Goiás-GO, podem ser evitadas. Medidas simples como não jogar lixo no chão, não ocupar as encostas e planície de inundação, não desmatar as matas ciliares, não deixar prosperar moradias irregulares, não poluir águas, entre outros.

Fonte: O Enem 
Por hoje, é isso minha gente. Espero que vocês tenham gostado e estudem bastante!! No próximo sábado teremos mais dicas para o Enem. Um beijo!




Você pode se interessar também

4 comentários

  1. Foi bom encontrar esse post, pois eu ando tão ligada na faculdade que já me esqueci que precisei fazer Enem um dia haha. Olha, esses temas que você selecionou são bem fortes, embora eu ache que vão pegar algo que não envolve muito o governo por motivos de... nós já sabemos haha. Estou apostando em alguma coisa que envolva internet (inclusão digital é uma boa!) :)

    ResponderExcluir
  2. Post MARAVILHOSO, você foi objetiva e clara, mostrando que dá para discutir esses diferentes temas muito polêmicos por sinal, sem ser difícil. Super amei

    ResponderExcluir
  3. Post maravilhoso, com ótimos temas. Entre esses temas, apostaria em inclusão digital.

    ResponderExcluir
  4. Bom que já passei dessa época de Enem, mas os temas que você selecionou são bem prováveis!

    ResponderExcluir

Siga me os bons!

Me Segue aqui também

@resenhasecafe