Bonequinha de luxo

maio 13, 2017




Título: Bonequinha de luxo
Autor: Truman Capote

Editora: Cia das Letras

Páginas: 152
Ano: 2005
Gênero: Drama



Hoje vou falar sobre um clássico que eu amo e já li muitas e muitas vezes. E que, particularmente prefiro o livro.

O livro foi escrito no final da década de 50, e como personagem principal temos uma acompanhante de luxo.

Paul Varjak é um escritor de pouco sucesso que decide contar a história de Holly Golightly uma jovem um tanto quanto fora dos padrões por quem ele havia se apaixonado. Joe Bel um colega dono de um bar que ambos frequentavam havia chamado Paul para mostrar lhe algo, uma forte pista que indicara que a senhorita Golightly havia se aventurado pela África e depois disso todas as suas memórias da moça voltaram.

Holly morava no mesmo prédio que Paul, a moça sempre esquecia as chaves e precisava acordar os vizinhos para poder entrar e em uma dessas vezes o vizinho escolhido foi o escritor. Holly aparentemente era uma acompanhante de luxo, saia com vários homens da alta sociedade, dava festas extravagantes em seu pequeno apartamento e nelas compareciam playboys cheios de dinheiro, empresários e até um diplomata brasileiro.

A joalheria Tiffany’s é uma espécie de terapia para Holly, ela costuma frequentar o lugar quando não se sente muito feliz, mesmo que não tenha condições de comprar nada que venda na loja, mesmo porque ela acha diamantes desnecessários para quem tenha menos de 40 anos, ela é sempre muito tagarela, quando começa a falar não para mais e em muitas conversas descontroladas que tem com Paul, é perceptível que apesar de todo o mundo de luxuria que a envolve, ela é uma menina ingênua que se deixa levar pelas boas atitudes e nem percebe quando se envolve em coisas arriscadas.

O relacionamento de Paul e Holly não passa de amizade, ao contrário do filme, Paul não demonstra um interesse que vá além disso, ele gosta de estar e conversar com ela, não é nada muito romantizado e a paixão que ele sente por ela é um tipo de paixão diferente que ele mesmo fala no livro que já sentiu por outras pessoas é o tipo de amor que ele já sentiu por uma cozinheira, pelo carteiro que deixava ele o seguir e por uma família inteira, o que me leva a pensar que talvez ele fosse um pouco carente.

O livro é bem curtinho, mas muito legal, divertido, eu gostei muito de todos os personagens, Holly é encantadora e você entende que talvez Audrey Hepburn teve bastante sorte pois pegou um personagem já bem construído, sem desmerecer o belíssimo trabalho da atriz.


Recomendo sim esse livro, até mesmo para quem já viu o filme, pois ele é até que bem diferente, fala mais abertamente de alguns assuntos e achei bem mais descontraído, a leitura é rápida e bem viciante então da para acabar rapidinho.

Você pode se interessar também

0 comentários

Siga me os bons!

Me Segue aqui também

@resenhasecafe